É bem verdade que “em boca fechada não entra mosca”, mas é preciso falar porque “quem cala consente”. Precisamos estabelecer no Brasil um choque de civilidade, de cidadania e de senso coletivo, com pequenos gestos que podem causar uma revolução.

 

Atitudes como não furar fila e não parar em cima da faixa de pedestre já resultariam em grandes benefícios. Basta não fazer para o outro o que não deseja para si. Algumas palavrinhas mágicas também poderiam melhorar, e muito, a convivência: por favor, desculpe e com licença.bFaça dessas palavras uma prática e acredite: “Em terra de cego quem tem um olho é rei”.

 

Mas, é necessário contagiarmos outras pessoas. Cada um sendo parte do grande movimento, daremos um salto como sociedade. Por outro lado, contando somente com a minoria, não será possível, já que “uma andorinha só não faz verão”.

 

Queremos ser um país de primeiro mundo. Para isso, é preciso ser como “água mole em pedra dura tanto bate até que fura”: trilhar o longo percurso de investimento em educação. É essencial tempo e ações de qualidade para reverter velhas e ineficientes práticas.
Então, vamos começar já! “Antes tarde do que nunca”!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta